Luiz Carlos Orsini, natural de Belo Horizonte – MG, tem escritórios em MG e SP, especializado em elaboração e execução de projetos paisagísticos.

O paisagista Luiz Carlos Orsini se formou em paisagismo em Madrid, na Espanha, em 1984 (jardineiro proyectista), na Escuela de Jardineria y Paisajismo “Castillo de Batres”.

Trabalhando na área desde 1979, já executou, ao longo de sua carreira, centenas de projetos em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Distrito Federal e Bahia.

Vencedor nos prêmios “Revista Espaço D” (São Paulo), sendo 1º lugar em 2001, 3º lugar em 2002; 2º lugar em 2004 e 2005 e 1º lugar em 2006 na categoria Paisagismo. Vencedor dos prêmios “Olga Krell – Editora On Line”, sendo 1º lugar em 2008, 1º lugar na categoria Mostras com Casa Cor SP 2009 e 2º lugar na categoria Paisagismo em 2009 , 1º lugar em 2010 na categoria Paisagismo e 2º lugar em 2011 categoria paisagismo.

Lançou o Livro “Luiz Carlos Orsini – 30 anos de Paisagismo” em São Paulo e Belo Horizonte em Outubro 2008 e o terceiro em Out/2017.

Especialista em transplantes de plantas adultas já plantou, em várias regiões do Brasil, mais de 10.000 espécies entre palmeiras e árvores, utilizando mão de obra especializada e tecnologia de ponta, com percentuais de perda menor que 3%.

Participou da CASACOR – MG (97 ,98, 99 , 2000) , CASACOR – Brasília (2006) , CASACOR -SP (2008 , 2009) e da Mostra Black – SP (2011,2012).

Projetou e executou 260.000m do paisagismo em Inhotim Brumadinho – MG , desde o início em Junho 2000 até a inauguração oficial em Setembro de 2006. Após 8 anos de disputa judicial com o Instituto Inhotim, em Dez. 2016, Orsini obteve o reconhecimento da autoria e da execução do paisagismo Inhotim.

Testemunhos

Conhecemos Luiz Carlos Orsini no início dos anos 90. Estávamos procurando um paisa- gista para o projeto de reforma do jardim de nossa residência, em Belo Horizonte. Curiosamen- te, a nossa decoradora e outras pessoas que consultamos foram unânimes na indicação dele.

Insistimos conversando com outras pessoas à procura de nomes. Queríamos conhecer dois ou três paisagistas, veri car com qual estilo nos identi caríamos mais, comparar… Ver diferentes projetos para de nir a linha que nos agradasse mais…

Assim, camos com apenas um nome e resolvemos conhecê-lo.

Marcamos um encontro. Era noitinha quando chegou um jovem de botina, calça de brim larga e confortável e camisa bege com dois bolsos, demonstrando estar bem numa roupa de trabalho.

Com o rosto queimado de sol, cabelos desalinhados, olhos muito brilhantes e um largo sorriso, nos cumprimentou de uma forma calorosa e amável, como se já nos conhecesse. Tive- mos uma empatia total e nem imaginávamos que aquela pessoa se tornaria um de nossos amigos mais próximos.

Orsini tem feito diversos trabalhos e sempre são momentos agradáveis quando ele abre o projeto e o Ipad e começa a falar os nomes das plantas em latim!

Em sua apresentação e na defesa de suas sugestões, rapidamente, ele se transforma quase que num ator teatral, gesticulando, pois é descendente de italiano. E com o tom de voz fortale- cendo suas convicções, mas sempre abrindo espaços e respeitando o ponto de vista, busca captar a ideia do cliente.

Demoramos muito para aprovar os projetos porque as reuniões são momentos alegres e divertidos e, muitas vezes, regadas à vinho ou cerveja. Assim, nada melhor do que não decidir e marcar nova reunião.

Orsini, pacientemente, nos ensinou a tomar gosto pelo paisagismo. Sempre trazendo fo- tos, revistas e lmes sobre espécimes raros e exóticos.

Educado e elegante sempre demonstrou muita paciência e prazer em entender nosso gosto e ouvir nossas opiniões. Assim, aprendemos a apreciar as palmeiras das mais variadas espécies e algumas plantas exóticas.

Orsini projetou um jardim com mais de três mil palmeiras e insiste que devemos comple- tar o paisagismo plantando algumas ali, outras aqui e mais lá na frente. “O visual vai car muito melhor”, “tem um vazio ali”, “ caram faltando umas sete ou nove lá”… Risos. E nós gostamos de ouvi-lo, porque tudo que ele fala faz sentido!

Como con amos muito nele devido ao seu bom gosto, conhecimento diferenciado e sem barreiras, pedimos que palpite em nossos outros projetos arquitetônicos. E ele sempre agrega valor, pois opina imaginando como será o próximo paisagismo. Orsini possui uma visão espacial re nada.

De vez em quando ele me liga e diz “estamos precisando dar uma volta no haras para ver como as coisas estão”. Traduzindo: vamos encontrar locais apropriados para plantar mais pal- meiras. Risos…

E assim, durante todos esses anos, de forma prazerosa e leve, estamos construindo o nos- so jardim, que é a nossa cara. Encanta-nos e também aos nossos visitantes do Brasil e exterior.

No fundo, no fundo, somos nós que nunca queremos deixar de ampliar o jardim para manter esta convivência espetacular com uma pessoa que aprendemos cada dia mais a admirar e a estreitar laços de amizade.

Obrigado Orsini pelo que você tem nos proporcionado de alegria e beleza! Obrigado Orsini por nos ensinar a gostar de paisagismo!
Obrigado Orsini por seu profissionalismo e amizade!

Rafaela e Salim Mattar

Paisagista ou artista?

A minha paixão pelas plantas começou desde cedo, acompanhando o cari- nho da minha avó na manutenção de sua coleção de orquídeas. A cada folha velha cortada, ela tinha uma conversa. E o mais interessante era que elas respondiam com a voz de uma or.

A compra da fazenda e a construção do Haras era um sonho de juntar duas paixões, cavalos e plantas.

A escolha dos cavalos era fácil. Mas a das plantas tinha em mente apenas o resultado que planejava, sem ao menos saber quem poderia tornar aquele sonho em realidade.

A indicação de Luiz Carlos Orsini veio de dois grandes arquitetos amigos.

O primeiro encontro foi um papo rápido. Ele escutou e com um simples “entendi” ele demonstrou de maneira rme ter captado tudo aquilo que planejava: gostaria de algo que enchesse os olhos, mas não contrastasse com a beleza da natureza ali presente; algo so sticado, mas que não tirasse a sensação de estar em casa.

A tarefa não era simples. Mesmo assim, enfrentando o desa o, começou uma grande obra com mais de 200 palmeiras a serem plantadas e uma área superior a 40.000 m2.

A obra, normalmente penosa para a grande maioria, no meu caso, tem que confessar, foi apenas o início de uma história prazerosa, descomplicada e com nal feliz.

Foi como se Orsini estivesse escrevendo um grande livro com lápis de ma- deira e folhas verdes, onde a cada semana se completava um novo capítulo, cujo nal já era imaginado.

O personagem principal do livro imaginário, com toda sua simplicidade, era ele mesmo, seja na parceira com todos seus funcionários, ou na escolha de cada planta que tocava com maestria a obra. Era fascinante acompanha- -lo no dia a dia, com sua empolgação, felicidade e um orgulho indescritível de ver cada cantinho cando pronto.

Durante os ns de semana da obra, os passeios pela terra recém-preparada

ou pelos jardins há pouco implantados, já me propiciava uma sensação de leveza. E desde então, já podia usufruir da tranquilidade esperada e neces- sária para recarregar as baterias da rotina penosa.

E foi assim, durante seis meses uma convivência amiga e sincera, produtiva e importante na construção daquele sonho.

Ao m, um jardim construído pelas mãos de um cara iluminado e que muito mais que um paisagista me ensinou a ter paciência, ouvir o canto dos passarinhos e saber que cada planta, como também cada pessoa, tem o seu tempo de orescer.

O paisagista artista não pensa no agora, pensa no futuro, na beleza de cada uma das plantas durante as quatro estações.

O que era só uma terra árida agora é um belo jardim onde cada pedacinho foi estudado com carinho.

Um desenho que além de todo seu charme e so sticação, não perdeu a in- timidade do meu vale.

Uma so sticação que conversa com a mata e com o lago, que brinca com os animais que moram ao lado.

Pelas curvas do paisagismo de Orsini, hoje passeio com meus cavalos, re- lembrando de cada um dos capítulos da criação.

Cada dia é uma nova surpresa, uma nova vida, uma nova or que se abre.

Talvez integração fosse a melhor palavra para de nir o que aquele paisagis- ta que eu não conhecia projetou e um grande amigo chamado Luiz Carlos Orsini realizou.

Integrou plantas com mato, cavalos com plantas, o lago com uma amizade e uma amizade que se transformou em irmandade.

Hoje eu digo que tenho um grande paraíso e um irmão de verdade! Obrigado amigo!

Marcelo Tostes

MakTub – Assim estava escrito

Algumas pessoas são “artistas por natureza”, mas com o Luiz Carlos Orsini esta expressão ganha significado literal. Para ele, a natureza é mestra e matéria prima! A terra que ensina e educa é também a argila que molda suas criações.

Convidei o Orsini para assumir o paisagismo do meu Haras… E lá veio ele com aquele olhar profundo, que hoje reconheço como a janela da alma de todo poeta. Desde o início percebi que faríamos algo esplendoroso! Afinal, a questão que buscávamos responder nunca foi: “como obter um bom paisagismo?”, mas sim: “o que faz uma propriedade rural ser considerada espetacular?”.

Nos perguntávamos: “Precisa ter lago?” Sim, precisa! “Pedras rochosas, quedas d’água?” Fundamental! Então decidimos construir primeiro nossa terra “nativa” ideal, para só depois cuidarmos da flora!

Ao longo deste processo, sua criatividade floresceu onde eu menos esperava! Galhos e hastes emolduravam cada horizonte que o seu talento propunha ao meu olhar. Cenários que ganhavam a diferentes texturas e cores, sempre em inúmeras combinações de folhas e flores! Qualquer que fosse meu campo de visão era tocada pela surpresa de suas criações, e ainda pela emoção de me sentir em um território botânico sagrado!

Ao longo desta experiência, desenvolvemos uma amizade na qual não se apresentavam amigos, mas plantas das mais variadas espécies. Cada “amigo novo” tinha suas nuances de personalidade, com seus caprichos e qualidades. E quando tudo floriu diante dos meus olhos na primavera, curiosamente no dia do casamento da minha filha, o que era para ser uma bela estância acabou virando meu Éden! Uma obra-prima viva a céu aberto, de extrema exuberância, que absorve cada raio de sol que se derrama sobre ela.

Obrigada Luiz Carlos Orsini por cultivar tanta beleza em minha terra. E pelo aprendizado que levarei por toda vida!

Segundo Orsini, este foi o último trabalho que ficou pronto neste livro (realizado entre maio de 2016 e março de 2017). Prazeroso, poético, plástico, livre, autêntico, sinuoso, moderno, colorido, harmônico, charmoso, convidativo, são alguns dos adjetivos que encontrei nesse momento… A cara do proprietário… A cara do paisagista!

Lucilia Diniz

Luis Carlos Orsini busca ultrapassar as expectativas de seus clientes em cada projeto paisagístico que executa. É uma referência no mercado. Agradeço a grande parceria nos projetos.

Roberto Migotto

O paisagismo do Orsini complementa toda a beleza natural com uma escolha apurada de soluções de implantação e feliz definição dos elementos paisagísticos.

Maria Helena Botrel

Trabalhar com o Luiz Carlos Orsini e um prazer em dois sentidos. Ele é um amigo querido há décadas, daqueles que um pingo é letra, que já sabe o que você quer antes de falar… Uma pessoa que está sempre disposta a ajudar e melhorar a vida dos amigos. Ele também é um profissional brilhante, que está sempre um passo além dos simples mortais e entende como ninguém os biomas brasileiros, aplicações de espécies internacionais ao nosso clima e solo e, principalmente, o que vai dar prazer e harmonia.

Eliane Pinheiro

Imaginar espaços, desenhá-los corretamente com plantas impecáveis é bem diferente e infinitamente mais fácil do que executá-los e mantê-los. O paisagista Luiz Carlos Orsini tem o dom de dominar e orquestrar este sistema, pois as plantas são seres vivos, crescem em todas as direções e muitas não convivem com as outras. As águas fluem, evaporam, se esgotam… Terra e água não se misturam. Vento, sol estações do ano, a própria presença e proximidade da Arquitetura e seus ocupantes influi no desenvolvimento e planejamento do paisagismo.

Posso dizer que conheço Luiz Carlos Orsini há muitos anos, décadas e o resultado na Fazenda Alcatruz de nossa parceria é o melhor binômio entre Arquitetura e Paisagismo do meu portfólio. E quem agradece são nossos clientes! Deus abençoe!

Myrna Porcaro

Orsini. O que dizer de tamanho talento e generosidade? Um profissional a frente do seu tempo, e um ser humano diferenciado que mostra isto constantemente em suas atitudes e trabalho!!

É uma honra fazer parte da sua trajetória!!

Que continue a nos inspirar pela vida, e contagie muitos mais seguidores e admiradores!!

Gui Deucher

Para nós da Pottencial Seguradora é uma imensa satisfação apoiar o lançamento do livro de Luiz Carlos Orsini, referência nacional e mundial em paisagismo. Mentor de grandes projetos e mineiro como nós, desenvolve um trabalho deslumbrante e admirável, que nos aproxima da natureza e da terra, trazendo cor e vida aos ambientes.

João Géo Neto

Quando comprei a casa onde moro, no mesmo bairro onde já morava, o fiz por paixão pelo imóvel projetado por Ruy Ohtake. Passei em frente da casa e quis morar ali.

Curiosamente, dois meses após, a duas quadras da nova casa, houve uma mostra de arquitetura que exibia, logo na entrada, um jardim do Orsini (que até então, não conhecia).

Fiquei apaixonado pela beleza e exotismo da composição das plantas que ele usou. Voltei algumas vezes até que o encontrei. Queria aquelas plantas no jardim da minha casa nova logo de imediato. Mas as mudas iriam dali para uma loja em Campinas. Fiquei desapontado…

Para minha surpresa, recebi uma ligação do Orsini alguns dias depois, dizendo que todo o jardim da mostra seria transferido para minha casa. Caramba! Parecia que eu estava com sorte! Naquele momento se inicia- ria uma transformação na casa que eu e minha família iríamos morar, uma mudança no nosso estilo de vida e a amizade com um cara sensível e incrível que é o Orsini.

Se pudesse enumerar cinco grandes realizações da minha vida, o jardim da minha certamente seria uma delas. A você, Orsini, minha família, nossos amigos e eu, só temos a agradecer por sua amizade e genialidade que transformou nosso estilo de vida. Nossa casa está sempre aberta para aquele cafezinho com bolo de milho. Muito obrigado, amigo!

Francisco de Castro
Com duas décadas de riscado na imprensa especializada, estou tão habituado a lidar com os egos superdimensionados do ‘Planeta Arquitetura’ que, às vezes, pairam dúvidas se Luiz Carlos Orsini tem consciência da própria envergadura.

Dono da humildade rara aos grandes mestres (aqueles que estão acima dos gênios, por sua vez, mais intempestivos), Orsini coreografa com talento único, paciência de Jó, mão na massa, carinho paterno e a simpatia de um velho amigo alguns dos recortes mais belos registrados no paisagis- mo brasileiro – como exibe neste terceiro livro e, certamente apresentará nos demais volumes já anunciados. Não é para menos. O pro ssional que produz original, criativa e incansavelmente, trata com a mesma dedicação, competência e catarse seja um projeto sem precedentes como o Inhotim (sua maior realização, nalmente reconhecida e atribuída), haras colos- sais para famílias afortunadas ou os pequenos jardins como o da nossa recém-ocupada Casa GIZ, construção que o ícone modernista Vilanova Artigas desenhou para si próprio em 1942, com paisagismo do legendário Roberto Burle Marx – e que Orsini tratou de inserir nos novos tempos. Observá-lo no exercício poético de seu ofício é quase um presente: com olhos expressivos, sorriso farto e fala mansa, o artista mineiro impressio- na pela cumplicidade e respeito com que lida com os jardineiros, homens simples que o ajudam a materializar sonhos, os dele e os nossos. Orsini é, autenticamente, muito maior do que qualquer ego in ado que eu tenha encontrado por aí nas duas últimas décadas.”

Allex Colontonio